30 de set de 2011

Vida de fêmea

Olha, vou contar uma coisa... depois da cirurgia a monstra tá acabando comigo... já estou entrando no 3o ciclo e tô aqui, quase morrendo de tanta dor!!! Sem contar que perco quase todo sangue do meu corpo né. A gineco me indicou um medicamento para diminuir a dor e o fluxo, afinal, não posso ficar anemica por causa da monstra, poxa!!!

Depois de quase 1 ano sem menstruar, agora meu corpo tá tirando todo atraso... socorro!!! Não vejo a hora de poder fazer algo em relação a isso. A médica disse que devo esperar pelo menos uns 4 ciclos, para ver se regula e escolhermos o método a ser utilizado. Odeio camisinha com todas minhas forças!!!!

Ontem estava batendo um papo com algumas amigas e saiu o assunto das limitações do obeso. Sabe, por mais que uma pessoa que seja gordinha diga que leva uma vida normal, esquece, não leva... tudo é difícil. Comentei com esse grupo sobre o programa a Liga, onde o Rafinha colocou uma roupa especial com peso e tamanho de obeso mórbido e simulou ir ao trono... ele só solta um "Véio, não dá pra limpar a bunda!!!!", e é a pura verdade, tudo se torna muito difícil!

O simples ato de se lavar e se limpar se torna um número de contorcionismo, é muito punk! Fazer atividades cotidianas então nem se fala. Poxa, tinha dificuldade até para levantar e abaixar. Tô muito longe da minha meta, mas nossa, a vida já é outra.

Sexo então. Vixe!!! Para mulher (pelo menos para mim o processo foi assim) é quase que brochante. Você tem desejo por seu parceiro, mas tem uma série de agravantes que acabam desistimulando até a começar o ato, olha só:
- Gordo sente dor em tudo que é lugar para fazer qualquer coisa
- Mudar de lado na cama já é complicado, imagina de posição para namorar
- Cansa fácil
- Tem falta de ar fácil
- Não tem acesso fácil as "coisas"
- Fica limitado
- Tem baixa autoestima, ou seja, se acha feio, para mulher, que usa o cérebro para ficar excitada, pronto!!


Ou seja, é difícil demais para um gordinho, quer dizer, no caso uma gordinha, ficar a vontade totalmente com a relação íntima. Lógico que tem hora que você abstrai mas depois fica aquela coisa de "nossa, não sou mais a mesma pessoa, queria tanto ser como antes".

Namorar quem a gente ama é tão bom né??? (para os solteiros quem não ama também... kkkkk), poxa, tão chato ficar todo "travado" na hora H.


A perda de peso, mesmo que parcial já dá uma mega diferença neste aspecto, é tão bom voltar a se sentir mulher...



E agora a comilança de ontem né...

Diário alimentar - 29/09/2011 - Quinta feira
Café
1 pão integral sem miolo
2 colheres de requeijão light
1/2 copo de chá


Almoço
Fui no rodízio de comida japonesa!!!! ai ai ai... não sei os nomes direito, vamos lá...


4 rodelinhas de pepino em conserva
3 "moitinhas" de shimeji (ou raminhos, sei lá o nome, comi só para dizer que comi)
1 sushi daqueles de rolinhos, só que ao invés de alga em volta, tinha salmão, em volta e em cima
3 sushis de salmão pequenos, com pouco arroz (o lugar é meio "mal servido")
10 fatias finas de sashimi, sendo 6 de salmão, 2 de atum e 2 de sei lá o que
1/3 de banana flambada com sorvete de creme (ui... meti o pé na jaca!)


Colação 1
1 fatia grossa de queijo
2 colheres de sopa de doce de banana (banana maçã cozida com um pouco de limão e Linea Forno e Fogão)


Colação 2
1  copo de iogurte de ameixa Corpus


Jantar
1 colher de servir de arroz de forno (arroz integral 7 grãos, presunto, queijo e molho de tomate)


Balanço do dia: Tava com medo de ir no japonês, afinal, amo de paixão. Comi tudo direitinho, mastigando bem, mas... tinha que fazer uma gordice né... comecei comer a banana flambada e fui comendo, comendo, comendo... foi tudo... parecia que tinha comido um triceratops, caraca!!! Fiz gordice, minha primeira gordice!!! kkkkkk


Bebi um pouco mais de água, mas ainda está muito a desejar... socorro, tá difícil... rs...

O jantar estava uma delícia, tinha proteína, mas hoje basicamente não comi nem um fiapo de carne vermelha... me sinto tão culpada com isso... bom, mas acho que não posso radicalizar né? Até hoje, em dois meses e em 1 mês de dieta sólida só deixei de comer carne vermelha o dia todo ontem e 2 outros dias comi só uma vez, acho que não tô fazendo tão errado né??

29 de set de 2011

Espelho, espelho meu...

Bem, quando a gente faz a gastro, acho que é normal acabar se tornando mais vaidosa. Eu sou uma negação de vaidade, mas confesso que estou me redescobrindo e me cuidando mais.

Comecei pouco antes da cirurgia a usar cremes anti idade. Iniciei pelo Renew Reversalist Noite. Nossa, para mim foi a treva!!! Me deu uma alergia danada na pele e pior, o da área dos olhos me deu alergia nos olhos, parecia que tinha fumado um back de tão vermelho que eles ficavam. Show de horror mesmo foi o atendimento do SAC da Avon, horrível!!! Me decepcionei.




Fui a farmácia e comprei a linha da Loreal Revitalift. Comprei o creme noturno e para área dos olhos e a mais nova aquisição foi a canetinha para olheiras e bolsas. Estou gostando bastante, recomendo.





Eu tenho a pele com tendência a oleosidade na zona T (testa, nariz e queixo), então, não uso nada pesado de dia. Hidratante então, nossa, difícil acertar um viu... filtro solar???!!! São a treva pra mim!!! E eu odeio ficar com o rosto melando... Me acertei com um da linha Hidrafil e fiquei usando muito tempo, é um gel verde fedidinho... mas enjoei dele... aí eu vi que a Neutrogena lançou uma linha super light para peles de 25 a 35 anos, e resolvi experimentar, afinal, não é tão caro, então, se precisasse jogar fora ou doar não ia ter dó alguma... É a linha Ultra Light. Comprei o hidratante com filtro solar fator 30 para peles mistas a oleosas. Estou amando!!!



Ele é mega sequinho, é tão sequinho que tem que passar super rápido, pois ele absorve que é uma beleza. A pele fica uma delícia e bem aveludada. Melhor? O dia todo!!!

Para limpar a maquiagem utilizo o removedor da Neutrogena e para lavar o gel da Neutrogena também, que são excelentes e mega em conta. Ainda tenho muita dó de gastar muito para produtos para o rosto, minha pele é mega boa, então consigo me virar com coisas menos elaboradas. Só não tenho dó de gastar para o pancepis... aí que medo de ficar com a barriga de avental!!!




Comecei usando o creme da Loreal Sculpt Up. Gostei bastante, porém, como tem conscistencia de creme, ele não rendia muito. Assim que acabou comprei o Cellu Destock da Vichi, nossa, esse é fantástico! Rende que é uma beleza e realmente dá uma enxugada. Tudo bem que ainda estou naquela de tirar água do Titanic com xícara de café né, mas visivelmente a pele fica muito mais firme e a textura da pele fica muito melhor, sem aquele monte de ondulaçãozinha da gordura localizada e da celulite. É caro, muito caro, mas vale muito a pena!!!




Preciso achar um mega bom para os tetões agora... meu, eles tão ficando tão deprimidos, "pra baixo"... rs Não tenho coragem de pagar R$ 800 paus num que uma colega blogueira indicou, mas acho que teria coragem de pagar até uns R$ 200, R$ 250 fácil viu... Alguém conhece algum bom????

Diário alimentar - 28/09/2011 - Quarta feira

Acabou que não fui na palestra do Garrido ontem... Tava morrendo de sono e meu marido fez chantagem emocional, acabamos a família inteira em cima da cama vendo filminho. Confesso que foi muuuuito bom... mas preciso ir a palestra. Vamos ver se mês que vem eu animo, até por que, já terei passado na consulta individual com a nutricionista, aí acho que vou ter mais "incentivo"... kkkk

Vamos a comilança do dia de ontem...

Café
1 pão francês integral sem miolo
1 fatia de queijo branco

2 copos de iogurte Corpus de ameixa
Almoço
1 bife pequeno
2 colheres sopa arroz integral 7 grãos
1 colher sopa feijão
2 colheres salada de chuchu com cenoura
Colação 1
1 fatia de queijo

Colação 2
5 palitinhos de Sticks (salgadinho em forma de palito com grãozinhos de sal)
1 fatia generosa de mamão formosa

Jantar
1/2 pegador de macarrão integral
1/3 de cenoura cozida
1 fatia pequena de lagarto assado


Colação 3
2 colheres sopa de molho rose (tomate com iogurte natural)
Ceia
1/2 fatia de pão de forma
1 fatia de queijo
1 fatia de presunto

Balanço do dia: Colocando no papel parece comida pra caramba, mas ainda acho que vou tomar uma bronca da nutricionista... comi quase nada de carne... de longe não atingia a meta do dia... outra coisa que está me incomodando é que não estou conseguindo tomar a quantidade necessária de água... a urina tá mega escura... pedra nos rins não dá né... tenho que tomar liquido!!! O maridão comprou aquele Chá Branco com sabores pra ver se eu consigo colocar mais caldo pra dentro... vou começar a usar hoje...

28 de set de 2011

2 meses!!!! 14 kg off!!!!

Hoje não poderia deixar de postar, afinal, fazem exatos 2 meses que passei pela faca. Sinceramente? Nem parece que faz tanto tempo, as vezes nem parece que fiz a cirurgia...

As coisas tem sido tão tranquilas desde então (ufa!) que as vezes tenho essa falsa impressão. Tive momento ruins, mas foram tão pequenos em relação a tudo. Acho que fui realmente abençoada... ou talvez, o que todo mundo fale seja realmente verídico: preparo psicológico é tudo nesse tipo de procedimento!

Olha, parece besteira falar isso, clichê ou algo assim, mas é a pura verdade, quem é o operado é o estomago, não o cérebro, então, não adianta ter um micro estomaguinho e continuar pensando igual quem tem um macro estomagão!!!

Fome: não senti até hoje
Desespero por algum alimento: nem antes da cirurgia
Dor: só de gases, no primeiro mês principalmente
Alimentação: sem muita diferença de antes na qualidade, só na quantidade

É isso, minha opinião é que antes de fazer a cirurgia todos deveria passar por um preparo nutricional e psicológico, isso iria diminuir muito o sofrimento de alguns, apaixonados pelos rituais que cercam a comida...

Já se foram 14 kg!!! Minha primeira doação de roupas já aconteceu. A primeira leva de roupas na costureira já voltou, só tomo os suplementos, nada de remédios, enfim, minha vida tá uma beleza!!!

Hoje vou na palestra para operados do Instituto Garrido. Dr. Nestor disse para esperar fazer dois meses e ir, não há dia melhor para ir que hoje não é verdade? Só não sei se vou ter coragem para dar depoimento... ai que vergonha... (até parece...).

Bem, diário alimentar de ontem, 28/09/2011
No caminho para o trabalho
1 copo1 de corpus ameixa com leite

Café
1 pão francês sem miolo
1 colher de ricota em creme


Almoço
1 filé de peixe empanado


Colação 2
1/2 xícara de nescau cereal (junto com o filhão claro!!)

Balanço do dia: Olha, ficou muito a desejar. Não comi carne suficiente, não tomei minhas vitaminas, não fiz meus lanches, não jantei, já que fiquei empaturrada de Nescau Cereal, foi um show de horror!!! Tenho que começar a dormir mais cedo e acordar no horário para poder arrumar minhas comidinhas do dia direito... ontem foi realmente o Ó!!!!
1 porção de suflê de espinafre
Colação 1
1 kibe

27 de set de 2011

Diário alimentar - 26/09/2011 - segunda feira

Então, depois de um final de semana mega tumultuado no aspecto alimentar, começamos a semana de maneira bem equilibrada.

No caminho para o trabalho
2 copos de corpus ameixa com leite

Café
1 pão francês sem miolo
1 fatia de queijo branco


Almoço
1 colher de servir cheia de músculo de forno

1 colher de sobremesa de arroz integral 7 grãos
1 colher de sobremesa de feijão
1 colher de sopa de espinafre refogado
1 colher de sobremesa rasa de purê de batatas

Colação 1
5 Doritos

2 nózinhos de mussarela

Colação 2

1 bala de gengibre
1 fatia generosa de mamão formosa

Jantar
1 pegador de espaguete integral

1 concha de molho rose (tomates com iogurte desnatado)
1 bife magro


Balanço do dia: Até que não foi tão ruim... espero que na consulta com o nutri não descubra que estou fazendo muita coisa errada.


Percebi que estou bebendo menos água do que antes. Antes da cirurgia eu conseguia beber até 3 litros de água por dia, agora, água mesmo não deve chegar a 1 litro, aí tomo um chazinho aqui, outro ali... sei lá, parece que a água não é mais tão gostosa. Estranho...

25 de set de 2011

Diário alimentar - 24 e 25/09/2011 - sábado e domingo

Definitivamente não dá pra marcar o que se come no meu final de semana, ele é muito tumultuado... não rola!!!

Sábado
TUDO ERRADO!!! Sim, foi tudo um caos!!!! Tomei um copo de iogurte de manhã e ficamos no tumulto para sair deixar o filhote e pegar estrada para um casamento... na estrada tomei uma caixinha de água de côco e muita água. Chegamos mega atrasados, porém, o sacerdote atrasou mais!!! O casamento estava marcado para as 14 h mas só começou perto das 16:30 h. Neste intervalo meu maridão me fez um sanduichinho de 1 fatia de pão de forma com antepasto de beringela, foi o que me salvou, já que o churrasco começou mesmo as 18 h.
Comi um prato com bastante carne (acho que tinha quase 200 gr) e uma colherzinha de antepasto de beringela... nossa... pela primeira vez após a cirurgia me senti mega estufada, um horror!!!!
Antes de dormir, por volta das 22:30 h comi uma colherzinha de purê de batatas com um pouco de salsicha...

Domingo
Café na padaria com suco de laranja e bauru
Almoço - ??? Não lembro o que comi... acho que compartilhe o prato com meu filho... rs
Tarde - Alguns fandangos enfiados na minha boca pelo meu filho vendo "Uma Branca de Neve muito louca"
Jantar - Musculo de forno, espinafre e arroz 7 cereais...
Fora as beliscadas no meio do dia né, já que em nenhum momento, com excessão do jantar eu sentei para comer...

Balanço do findis:  Tenho que prestar mais atenção no que como na correria!!!

23 de set de 2011

Diário alimentar... vou fazer!!!

Sabe, acho que ando comendo pouco... tive essa suspeita ao ir num quilinho perto do trabalho e me servir com o que normalmente como e dar menos que 200 gramas... então, resolvi fazer um diário alimentar aqui no blog, já que se anotar no papel vou deixar de lado (odeio escrever a mão).

Assim pelo menos, quando for a nutri, terei alguma base para saber se estou comendo certo ou errado né?

Vou começar por ontem...

Não vou por horários, afinal, normalmente eu coloco o que comi no dia seguinte... mas meus horários de alimentação são mais ou menos assim:

Indo para o trabalho - entre 06:30 e 07:00 h
Café - entre 08:00 h e 09:00 h
Colação 1 - por volta das 10:30 h
Almoço - entre 12:00 h e 13:00 h
Colação 2 - entre 15:30 h e 16:00 h
Colação 3 - entre 18:30 e 19:30 h
Jantar - entre 21:00 e 21:30 h

Estou comendo alguma coisa mais ou menos a cada 2 horas e meia... as vezes, dependendo da correria, não faço o lanche da manhã ou não faço um dos lanches da tarde, nestes dias sinto meu estomago mais "tristinho", dependendo do tempo sem nada ele chega a doer um pouquinho quando como... mas tenho tentado pelo menso beliscar meu lanchinho...

Nos dias que vejo que a carne está abaixo do que deveria, troco a minha frutinha por um salgado com carne e retiro toda massa (tem uma cantina aqui onde trabalho), morro de medo de ficar sem memória!!! rs

Mesmo assim acho que a quantidade está baixa... vamos ver... no meio de outubro tenho nutricionista e quero mostrar esse registro para ela...

Diário alimentar - 23/09/2011 - sexta feira

No caminho para o trabalho
1 copo de corpus ameixa com leite

Café
1/2 pão francês sem miolo
1 colher sopa creme de ricota

Colação 1
1 fatia pequena de queijo branco

Almoço (no quilinho, deu 210 gramas e ficou coisa no prato - salada, óbvio!)
2 fatias pequenas carne assada
1 colher de servir rasa de "macarrão oriental" (carne em tiras, pimentão e brocoles sendo 90% carne)
1 colher sopa de salada de pepino com kani
1 colher sopa de beringela parmegiana

Colação 2
1 kibe

Colação 3
1 fatia generosa de mamão formosa

Jantar
2 trouxinhas de capeletti de queijo (sim, 2, coloquei 5 no prato mas não desceu)
1 concha cheia de molho de carne com queijo (carne em tiras + requeijão light + mussarela bolinha e outros)

Balanço do dia: Definitivamente estava comendo bem menos do que as 200 grs no almoço e jantar...

22 de set de 2011

Antes de Depois

Custei a decidir se ia ou não colocar um antes e depois ou mesmo fotos minhas no blog, porém, decidi colocar, afinal, o blog  tem sido tão pouco acessado que achei que não teria a mínima importância fazer isso.

As fotos são montagens de fotos tiradas horas antes da cirurgia e no aniversário de 1 mês da mesma, ou seja, o depois já está bem defasado, visto que já emagreci mais...

De qualquer forma, fica o registro do progresso.



A cara tá péssima. No dia não queria tirar fotos de jeito nenhum, queria esquecer definitivamente a que ponto cheguei e no aniversário de 1 mês tinha acabado de acordar, não dava pra cara estar melhor... rs

Diário alimentar - 22/09/2011 - quinta feira

No caminho para o trabalho
1 copo de corpus ameixa com leite

Café
1 pão integral sem miolo
2 colheres sopa creme de ricota

Almoço
2 panquecas de carne (massa fina)
2 colheres sopa escarola refogada
1 bombom Opereta da Garoto

Colação 1
1 fatia de queijo branco
1/2 fatia de goiabada cascão

Colação 2
1 empanada de carne (sem a massa)

Colação 3
1 maçã pequena sem casca

Jantar
1 colher sopa arroz
1 colher sopa feijão
1 colher sopa espinafre
3 tiras de costela de porco assada

Balanço do dia: poderia não ter comido duas fontes de açúcar no mesmo dia, mesmo a quantidade tendo sido tão insignificante.

19 de set de 2011

Roupinha nova... 44!!!!

Entrar numa loja de roupas tipo Riachuelo para buscar um vestidinho para um casamento na campo e ter 3 opções para escolher não tem preço...

Comprar um vestidinho 44 então, vixiiiiiiii!!!! (Ok, ok, é um modelo larguinho, mas é 44!!!!)

Bjs e boa semana!

Entalo, maldito entalo!!!

É, sei que não posso comer rápido, sei que tenho que mastigar bem, mas não adianta, as vezes escapa e lá vem o danado do entalo. Ô troço complicado, nem vai nem volta, você baba igual um buldog, dói, até que começa a enjoar e o vomito é inevitável...
Pensa que melhora??? Que nada... ainda fica naquele mal estar um bom tempo... e com sensação de ainda estar entalada.
Pior que fui traída por mim mesmo... costela cozida, molinha, o maxilar me traiu e pensou que não precisava mastigar muito, ledo engano... cá estou eu, vazia e com sensação de estar entalada. Que saco!!!
Uma hora eu aprendo a comer né... tem que aprender...

15 de set de 2011

Experiências do final de semana

Tô atrasada para contar, mas tudo bem, o que vale é a intenção e o registro.

Bem, o final de semana ainda foi de muita diarréia (eca!!!). Fiquei exatos 7 dias fazendo xixi pra trás... que nojo!!! Pior é a fraqueza que fiquei, nossa, a coisa ficou quase que inadiministrável... cheguei a desidratar. No domingo não pensei duas vezes, mandei um remedinho daqueles que corta o mal pela raiz pra dentro e melhorei. Ainda bem que o cirurgião não brigou comigo e disse que se continuasse era para tomar mesmo, que não podia é ficar desidratada.

No café da manhã de domingo, resolvi comer um pãozinho com suco... me empolguei numa bronca com meu filhote que tava fazendo arroaça na mesa e estava com pão na boca ainda, lógico, sem mastigar o suficiente, resultado? Engoli e fiquei entalada! Nossa, que dor... coisa horrível... passa??? Sim, passa, mas demora, e você perde todo tesão para continuar a comer. Sem dizer que depois fica meio "incomodo" o local, o médico disse que é normal ficar assim até uns dois dias...

Ainda no domingo fomos a uma festinha de aniversário infantil... nossa, "o desafio" né. Nem tanto pelos doces, afinal, nunca fui muito fã, mas pelos salgados, seria punk... até que não...

Chegamos lá e estavam no coquetel ainda, não tinham servido o almoço. Não peguei nada... isso mesmo, nada... tudo frito!!! Não quis ter um dumping no meio da festa... Aí, vem aquela louca servindo pastel... sim PASTEL!!!!! Ai meu Deus, me deu até tremedeira na perna... meu marido pegou um de queijo... sim, de queijo, ai que delícia... e saiu andando para ir ver meu filho no brinquedão... lógico que eu fui atras né, igual desenho animado, sabe aqueles do pica pau que ele flutua na fumacinha da comida??? Então... lá fui eu... não queria arriscar comer um inteiro, mas uma mordiscadinha no do meu rei não ia me fazer mal né...

Quando alcancei ele, não é que o danado jogou o pastel quase inteiro goela abaixo para entrar no brinquedo!!!! Como pode fazer isso comigo!!!! Fiquei RE-VOL-TA-DA!!! kkkkkkkkk Foi hilário... eu P da vida com meu marido por que ele comeu o último pedaço do pastel dele... ridículo!!!! kkkkk E fiquei muito nervosa, muito engraçado (agora né...).

Logo serviram o almoço, por sorte minha não era massa, era strogonoff... fiz um pratinho coletivo para eu e meu filho... comi bem, fiquei bem, e tava tudo uma delícia... o humor melhorou um pouquinho depois disso...

Bem, lá veio a balada... e lá fomos nós atras do principe né, o moleque elétrico, nem sei quem ele puxou viu (kkkkkkkk). Depois da balada o parabéns e então o bolo e docinhos...

Sabe, a nutri recomendou não comer doces nos primeiros dois meses, mas eu tava com a pulga atras da orelha em não ter dumping com doces... aí fui lá, comi meio bicho de pé e meio olho de sogra... depois comi umas 3 garfadinhas do bolo com sorvete... tava tudo maravilhoso... e não tive nada...

Definitivamente meu problema não é o açúcar... acho que nunca vou ingerir açúcar suficiente para um dumping, por gosto mesmo, nunca fui de comer doce demais... sempre só belisquei... meu negócio são os salgados!!! rs

Foi tudo certinho... fiquei muito feliz em saber que minha vida social aparentemente não mudou em relação a alimentação. Digo no sentido de ficar passando mal fora de casa com qualquer coisa que se come... isso deve ser um saco né...

Mas estou com uma pulga atras da orelha... tenho percebido que estou muito nervosa, fora do meu eixo... na verdade, agora que tomei consciência disso, estou tentando segurar minha onda, mas tava beirando a histeria...

Eu faço acompanhamento psicológico a quase dois anos, e continuo firme e forte após a cirurgia, então, não creio que seja falta deste acompanhamento. Aos demais que já fizeram a gastroplastia, também se sentiram assim, nervosos, a flor da pele??? Por que será que isso ocorre???

13 de set de 2011

Semana de visitas médicas

Nossa, se não fosse por eu trabalhar num hospital diria que não gostaria de ver um médico tão cedo... affff

Começou na sexta, que tive que correr com meu filho para o PS do hospital por conta de um "excesso de zelo" da creche... enfim, não era nada, mas me rendeu a tarde perdida.

Ontem fui a minha gineco. Bem, ela disse que foi normal eu ter perdido todo sangue do meu corpo e sentido muita dor, afinal, quase 1 ano sem funcionar nada, agora é hora da faxina. Me passou um medicamento para tentar diminuir um pouco a dor e fluxo e mandou eu ligar se não resolver. No ultra que fez disse que o próximo tende a ser punk novamente... ai ai ai... Mas, tenho que esperar mais uns 3 meses para avaliar se haverá melhoras e decidir sobre o método de contracepção, por hora, fica como está. Me pediu milhares de exames laboratoriais e de imagens, vou deixar o convênio milhonário deste jeito (ou falir, já que pago coparticipação).

Ainda ontem fui levar o pequeno a pediatra, tudo normal com meu fofinho, tirando um resfriado terrível que insiste em não largar o bichinho...

Hoje fui ao meu cirurgião, consulta de 45 dias de operada. Está tudo bem, a perda de peso dentro do esperado, pediu para eu fazer atividade física e passar na nutri agora em outubro (já está marcado). No mais, agora o acompanhamento é mais com a nutri e com a endócrino.

Preciso seguir o conselho dele urgente e começar atividade física, tenho que aproveitar o bonde dos 6 primeiros meses para melhorar a perda de peso, depois a coisa começa a ficar mais difícil... ai meu Deus... e coragem? E tempo? Mas tudo bem, tenho que fazer algo, mesmo que for só duas vezes por semana... semana que vem eu vou atras disso, essa semana tá uma correria só.

9 de set de 2011

Definitivamente manequim menor

Hoje tive uma grata surpresa... minhas calças de quando engravidei estão me servindo. Iupi!!! Já diminui dois números do manequim... tudo bem que "o número" ainda assusta... mas desci do 52 para o 48, ótimo não???

Quer melhor ainda??? Voltei a ser uma senhora casada!!! A muito tempo não colocava minha aliança, o dia que tirei meu dedo já estava até deformado, foi um parto para tirar, eu teimava em ficar com ela, todo dia a noite meu dedo doia e latejava por que estava muito apertada... agora entrou normal, e sai normal... beleza!!!!

Hoje estreiei uma calçolinha nova... nossa... me senti né... rs... Tava usando uns coadores que pelo amor de Deus... por que gordinha não tem direito de usar uma lingerie decente né??? Só tem coisa de velha!!!!

8 de set de 2011

Quer emagrecer 1 quilo por dia???

Fácil demais, tenha um filho pequeno e o deixe na creche o dia todo. Espere que ele pegue uma virose e se jogue!!!!!

Tô com uma diarréria terrível, garganta doendo e não consigo comer nada... tá um horror!!! Só ontem eliminei 1 quilo de líquidos, péssimo!!!!

Pior que o médico me deu o dia e não posso ir para casa, pois se fizer isso, tenho que levar o pequeno junto, fato esse que não tem cabimento, pois não estou conseguindo aguentar nem comigo... (a creche onde ele fica é do trabalho, se eu vou, ele tem que ir junto...).

6 de set de 2011

Uma descoberta a cada dia

Bem, cada dia é uma surpresinha diferente, as vezes boa, as vezes nem tanto.

No decorrer da semana passada consegui introduzir meus vegetais tão queridos na dieta... verdurinhas, frutinhas, hummmmm, A-DO-RO!!! Tô conseguindo comer numa boa e a carninha junto. O danado do arroz e do feijão não cabe, também, não tenho sentido falta não, menos mal... O intestino também agradece estar comendo vegetais, tava punk a coisa...

Ontem meu filhote não estava muito bem, então, fomos levá-lo ao PS. Graças a Deus não era nada, parece que só uma virose devido ao clima de Sampa que tá insuportável de tão seco...

Como saimos tarde de lá, meu marido teve a notável idéia de passar no McDonalds que tinha no caminho, já que meu princepesinho adora batata frita... e lá fomos nós... ele pediu um McLanche pro pequeno com nuggets, uma promoção com Big Mac para ele e um Cheddar McMelt para mim.

Gente, não acreditei que parei para comer no McDonalds com menos (bem menos) de 2 meses de operada. Primeiro que nunca fui fã de McDonalds, segundo por que não curto McDonalds. Mas vamos lá... tudo em nome da pressa... a outra opção era esfirra, não tava afim não...

Bem, dei a batatinha pro meu pequeno, ele quis nuggets, aí foi minha vez de pegar o lanche. Comecei tirando a bandinha de pão debaixo do lanche, deixei só o lado de cima, que tem o gergelim, a carne e o queijo... e  comecei a digeri-lo lentamente... tranqüilo... consegui comer meio lanche sem o pão de baixo e achei que tava bom, dei o restante pro maridon...

Tenho reparado que quando como alguma coisa com mais teor de gordura não fico 100% não, na hora não dá nada, mas depois me dá uma molezinha, o coração fica meio disparado, um sono... rs... dumping é algo mais violento né, será que tenho um “dumpinzinho”??? Alguém tem esse problema???

Ontem de dia aconteceu a mesma coisa. Comi uma carninha moída com purê, no melhor estilo tortinha (escondidinho paulista), um quadradinho de mais ou menos o tamanho da palma da minha mão, sem a bandinha de baixo do purê e um pouco de creme de espinafre... acho que o tal do creme de espinafre estava meio gorduroso, associado a ter comido muito rápido, depois fiquei sonolenta e molenga... sei lá que raio é isso...

Hoje comi 4 mini pães de queijo com o filhote, no trajeto até a creche, foi meu café da manhã. Não pegou nada... tudo bem que pão de queijo, ao meu ver não é a oitava maravilha, mas bom saber que não deu nada...

5 de set de 2011

E cada dia a gente aprende mais...

Olha, quando me falavam eu não acreditava muito que o paladar mudava com a cirurgia, mas muda viu, e muito...

É incrível como estou achando cheiro de leite enjoado... só consigo tomar se for com iogurte ou uma pontinha de café solúvel. Carne de porco, eca!!! Ontem fui comer picanha suína, maridon fez no capricho, não desceu de jeito nenhum, eca!!!!

Na sexta a noite foi fígado (sempre odiei!!). Antes até conseguia comer se estivesse quentinho, fui tentar comer, nóóóóssa... o cheiro quase me fez vomitar, não consegui comer de jeito nenhum!!!!

Frango, poxa, não desce também... pensei que fosse o problema do peito, mas não é não. É a consistência do danado do frango, não desce, eca!!! Me embrulha o estomago só de pensar!!!!

Já carne vermelha, não descia nem a pau, tá descendo que é uma maravilhas (graças a Deus!!!!), queijo sempre desceu bem, agora então, hummmm.

Não consigo nem sentir mais cheiro de Ades, de tanto que tomei na dieta liquida, sopa, bem, ainda tô meio traumatizada...

Sentar e comer... nossa, ainda estou experimentando né, as vezes me sinto meio mal, mas aí percebo que comi muito rápido, como hoje, no almoço. Parece que comi um bufalo, sendo que comi meio gafanhoto... uma hora eu aprendo né. Pior é a sensação de sono que dá depois, credo...

Doces já vi que não será problema. Também, sempre comi tão pouco que não faz diferença. Agora gordura, aff!!! Dá dumping fácil hein. Comer fora de casa tem que ser um ato cuidadoso. E não é toda gordura não, pois comi uma costela no sábado que não tava nada magrinha e fiquei de boa...

É isso, no mais, estou perdendo todas as roupas e já substitui o estoque de calcinhas, tava precisando... kkkkk

4 de set de 2011

Pequenas vitórias em um mês???? Nem a pau!!!!! São enormes!!!

Bem, até o momento já emagreci 10,5 kg. Parece pouco né???? Tenta pegar dois sacos de arroz e subir 4 andares de escada com eles, mais uma mochila de escola, mais uma bolsa de mulher, mais uma bolsinha com mamadeira, potinho e afins e segurando uma criança de quase 3 anos pela mão... depois você me fala se é pouco.

Mudanças???? NÓÓÓÓÓÓÓÓSSSA!!!! Muitas... rs...

Vamos lá, a um antes e depois básico de 1 mês de cirurgia...

Antes
- Ficar sentada ou de pé, parada ou andando muito tempo acabava com minha coluna e joelhos, a dor era terrível;
- Dormir era um sacrifício, só de lado. De barriga pra cima o ronco era insuportável e dava falta de ar, de bruços sufocava;
- Namorar meu marido era uma coisa frustrante. Ou sentia muita dor no joelho ou ficava mega ofegante;
- Não menstruava a quase um ano (não que achasse isso ruim... hi hi hi);
- Dores de cabeça fortes de vez em quando, sempre que a pressão dava uns pulos;
- Tudo que comia me fazia mal, azia, má digestão, queimação (refluxo);
- Crises respiratórias constantes por conta do refluxo;
- Roupas??? Vixe... mesmo as de gorda ficavam péssimas/
- Quatro remédios diferentes todos os dias, e todos para patologias diferentes;
- Mesmo dormindo tempo suficiente, vivia cansada e com sono, pois tinha apinéia;
- Não conseguia brincar com meu filho, não tinha pique algum;
- Depilação só com cera, não conseguia acessar o parque de diversões para manutenção, só terceirizando.

Depois
- Já consigo andar de boa, subir escadas, abaixar, pular, deitar, dormir, e tudo sem lembrar que tenho coluna ou joelho;
- Já consegui deitar de bruços!!! Delícia!!;
- Namorar???? Vixxxxeeee!!! Tá bom demais!!!! Só de pensar que ainda vai melhorar muito me dá um calor... affff...;
- Menstruei 6 dias depois da cirurgia, ciclo normal de 5 dias. Menstruei novamente essa semana, quase morri! Nossa, tinha esquecido como era "bom" (bem, pelo menos meus hormônios voltaram ao normal, a casinha já tá em ordem);
- Pressão de criança, 10 x 7, 11 x 7, no máximo 12 x 8 quando estou agitada;
- Má digestão, refluxo, não mais. De vez em quando alguma coisa que como me deixa "inflada", nomal, tô me habituando ainda com o novo processo;
- Eu respiro? Ah é, respiro sim e o pulmão vai bem obrigada;
- As roupas estão largas, já perdi calças, as blusas parecem da irmã mais velha e já tive que cortar os cintos. Até os sapatos estão ficando largos, já perdi dois pares. Calcinhas: fico sambando dentro delas (melhor nem usar mais...kkkkk pelo menos até comprar novas... vergonha não ter feito isso ainda...);
- Três comprimidos: 1 deles para o estomago, só até o final do mês, os outros dois são suplementos, o peso psicologico de tomar suplemento é bem diferente em relação a remédios para doenças específicas;
- Durmo o suficiente e consigo me manter acordada e ativa o dia todo;
- Já estou arriscando até brincar de pega pega e fazer umas coreografias da Xuxa com o herdeiro;
- Cancelei o contrato de manutenção do playground, eu mesmo já consigo fazer a vistoria semanal, huhu!!!!

Tudo isso pode parecer besteira, mas é muito triste não conseguir fazer coisas simples, básicas e triviais. É muito complicado não conseguir lavar o pé sem se apoiar no banho, é muito complicado brincar de acrobata contorcionista toda vez que se vai ao banheiro, é humilhante saber que não consegue enxergar direito suas partes intimas, é deprimente não conseguir amar sem barreiras o seu companheiro ou brincar com seu filho sem quase morrer. É triste não conseguir andar 5 minutos sem ter dores lacinantes nos joelhos e colunas. Fora tudo isso a humilhação das pessoas ignorantes que te tratam como um ET, que ódio das pessoas que fazem os obesos de ponto de referência, que oferecem lugar no trem ou metro por te confundirem com grávidas, ou pior, dos imbecíis que fazem brincadeiras estúpidas com sua doença.

Ainda estou obesa, óbvio, falta um longo caminho, mas dois sacos de arroz são dois sacos de arroz... A diferença está estampada no meu rosto, que sorri, que brilha. A vaidade está chegando, gosto de me cuidar, passar cremes, maquiagem, bijus, perfume... nossa, fazia tanto tempo que nem eu me enxergava... voltar a se ver como pessoa não tem preço.


3 de set de 2011

Recuperação e dieta líquida

Liguei pro meu amado, ele já estava indo me visitar e acelerou o passo. Logo ele chegou, fui embora feliz da vida, não agüentava mais ficar no hospital. Fui direto para casa da sogra, meu filhote tava lá e correu para me dar um abraço!!!
Fiquei sábado e domingo na casa de minha sogra e de segunda a sexta na casa da minha mãe. Foi tudo muito tranqüilo. Os caldinhos vinham caprichadíssimos, tomei todos de boa. Ora meu marido fazia, ora minha mãe... hummm, eles caprichavam.
Minha alimentação durante 21 dias foi basicamente assim:
Manhã
Meio litro de iogurte batido com leite e as vezes  com frutas (mamão)
Meio litro de Ades natural (o leite, não o suco)
Meio litro de água de coco
Tarde
250 ml de caldinho
100 ml de gelatina
Meio litro de Ades com suco de frutas
Noite
250 ml de caldinho
Meio litro de chá de erva doce
Água não me caia muito bem não, ficava meio pesado, então, evitava. Ficava bebericando o dia todo, ai ai... cansativo isso. Mas fiquei super bem, queria logo voltar a trabalhar.
Na sexta liguei no consultório e pedi que providenciassem o atestado, o maridão passou lá e pegou. Na segunda, dia 08/08, estava devolta a ativa.
Minha recuperação foi fantástica, não senti nada, não enjoei, foi tudo fantástico!!! Nem parecia que estava operada. O povo do trabalho ficou de queixo caído. Tudo bem que levei uns puxões de orelha de alguns usuários (médicos!!!) que me viram em reuniões já no primeiro dia de retorno né, mas logo eles perceberam que realmente eu estava bem.
Voltei na consulta de 15 dias em 12/08, já estava com 90,5 kg!!! Nossa, nem acreditei, já tinha ido 5 kgs embora. O médico elogiou, disse que tava tudo ótimo e que eu voltasse então na consulta de 45 dias se estivesse tudo bem, e se tivesse qualquer probleminha, por menor que fosse, que era para eu correr para lá.
No dia 16/08 tive a palestra com a nutricionista lá no Instituto. Muito boa e interessante. Pena que o povinho era sem educação e sem noção. Putz!!! Precisou uma senhora levantar e mandar um povo do fundão calar a boca ou se retirar, ridículo!!!! Sabe o povo que sabe mais que o profissional?? Mas tudo bem. Eles calaram a boca.
Dieta sólida liberada com 21 dias. No meu caso, na sexta, dia 19/08 poderia comer. Ok. Não estava desesperada para comer não. Eu tava levando a dieta liquida numa boa... ainda mais por que o Dr. Nestor tinha liberado a passar os caldos na peneira e não mais no coador, ficaram mais “substanciosos”.
Mas, sexta feira, resolvi deixar para comer a noite, afinal, se passasse mal estaria no recanto do meu lar e não no trabalho.
A noite, meu marido comprou uma pizza para ele e meu filho, eu tinha esquecido de pedir para minha secretária fazer comida, então, cortei metade de um pedaço de pizza de frango, raspei todo recheio de frango, e comi aquelas duas colherihas de sopa rasas de frango em 40 minutos, fiz tudo direitinho. Resultado??? Não passei mal!!!! Fiquei tão orgulhosa!!!
Depois de umas 2 horas fui dormir, já tinha tomado um monte de chazinho, e fiquei numa boa, não pesou, não fez mal, tudo numa boa.
Quando acordei no outro dia, percebi que algo não estava normal. Eu senti um peso no estomago, como se algo estivesse “entalado” ali. Pensei comigo: “Bem, deve ser por que voltei a comer, devo estar cheia demais”.
Levantei e fui tomar o Nexium, que já não era macerado desde o dia anterior. Pesou no estomago. Senti um leve desconforto.
Esperei uma meia hora e tomei o Beneroc (B12). Pronto. Ferrou!!!! Aquilo entalou no meio do caminho, me deu uma dor horrível no peito, um desespero, até que comecei a babar igual um buldog... gente, era tanta baba, uma coisa grossa horrorosa... melhorou a dor no peito, mas ainda ficou muito incomodo.
Liguei para o celular de plantão da equipe e qual minha surpresa quando a médica que atendeu disse que tinha vomitado. Pois é, ela me explicou que o vomito de quem é operado não dá mais o famoso “Ugo”, que é assim mesmo, sutil. Sutil pra ela que não ficou igual um buldog velho né...
Enfim, ela pediu para eu ficar 5 horas em jejum e depois voltar para os liquidos aquele dia. Também pediu para eu quebrar em dois os comprimidos (venhamos e convenhamos, aquele All Nutri Plus parece um supositório!!!).
Deitei para descansar, afinal, parecia que tinha tido uma briga com o Anderson Silva, e acordei 5 horas depois. Estava estranha ainda, mas sem dor. Fui na minha agüinha de coco... novamente uma sensação “esquisita”.
Esperei um pouco e cortei o supositório, quer dizer, o suplemento no meio, e mandei o primeiro pedaço pra dentro. O QUE FOI AQUILO!!!!!
A dor que senti foi como se estivessem me rasgando por dentro a frio, uma dor insuportável, e olha que sou mega resistente a dor, mas foi absurda. Me deu vertigem, ânsia, eu gritava desesperada pelo meu marido, chorava, um show de horror (tadinho do meu filho, ficou mega assustado).
Aí vomitei, tudo bem que o comprimido não saiu, mas vomitei (ou babei, o que cai muito melhor).
Liguei novamente no celular de plantão e o médico me pediu para ir no PS da Beneficiencia Portuguesa, que a equipe estava lá. E lá fui eu para lá. Meu pai me levou, já que meu marido não estava em casa.
Cheguei lá fui super bem atendida, tiraram RX, fizeram endoscopia, e nada, não tinha absolutamente nada! Como assim????!!!!!! Nada???!!!! Como nada causa dor????!!!
Bom, quando voltei da sedação da endoscopia, me deram um Digesan na veia, foi igual tirar com a mão... estava com MÁ DIGESTÃO!!!! Caraca!!! Vê se pode!!!!
Ligaram para o Dr. Nestor e ele mandou eu voltar para dieta liquida 3 dias, ir para dieta pastosa 3 dias e voltar no consultório ao final do terceiro dia, que daria exatamente dia 26/09, quase 1 mês depois da cirurgia.
Obedeci né... aí confesso que o caldinho já não desceu tão bem. Tava enjoando do cheiro dele. Mas tomei, guerreira!!! Depois purês, carninha moída, tudo desceu super bem, tranquilissimo. Mastigando muito bem, comendo devagar, tudo certinho.
Dia 26/09 estava lá, firme e forte, esperei horrores para ser atendida, mas tudo bem. Chegou minha vez, ele me explicou o que ocorreu. Disse que o incomodo de manhã eram gases provavelmente e que fiquei com gases mesmo o dia todo.
Do comprimido, ele disse que provavelmente o comprimido parou na passagem do estomaguinho para o intestino, ficou meio entalado, deu dor, vomitei ele passou, mas a passagem ficou machucada e inchou, por isso depois a dificuldade até com liquidos.
Liberou novamente a dieta sólida, me parabenizou pela perda de 10% do peso inicial (9,5 kg no dia da consulta, faltando 2 dias para completar 1 mês de cirurgia) e disse que estava muito feliz com minha recuperação.
No sábado já comi comidinhas... ai que delicia!!! Carninha moidinha... gostoso... Bem devagar, sem atropelos, sem passar mal, tudo direitinho...

2 de set de 2011

Cirurgia

Então tá, agora tudo pronto para cirurgia né? Pensei que ia ficar mega tensa, apreensiva, até que não fiquei tanto... um pouco destemperada, é fato, afinal, quem não ficaria ansioso com um passo tão importante na vida não é?
Fui a última consulta antes da cirurgia, não foi o meu cirurgião que me atendeu, foi outro (sorry, não lembro o nome dele!!!), membro da equipe, super 10, me explicou mais um monte de coisas, desejou boa sorte, super legal (olha, sem querer fazer propaganda, ainda não me deparei com nenhum profissional “meia boca” no Instituto, pelo contrário, são excelentes!).
Passei na administração, peguei o pedido do Beta HCG e as instruções para internação. Teria que me internar no próprio dia 28/07, pior??? As 10:00 h da matina, pois a cirurgia estava marcada para as 14 h!!!! Meu Deus!!!! Todo esse tempo acordada sem nem tomar água???!!!!!
Abrindo um parêntese, eu quase me afogava de tanta água que eu bebia. Uma média de 3 litros por dia. Ficar tanto tempo sem beber água ia ser terrível. Comer nem tanto, mas beber água, ai meu Deus!!!
No dia, deixamos meu filhotinho na casa de minha sogra, dei um abraço bem forte nele, afinal, nunca fiquei mais que 12 horas longe dele, ficar 3 dias ia ser cruel!!! Fomos para o hospital. Chegamos lá exatamente as 10 h. Não havia leito disponível. Subimos para o quarto somente as 11:30 h.
Fiz a cirurgia na Casa de Saúde Santa Rita, digamos que em hotelaria deixe a desejar (não dá nem pra comparar com os padrões que estou acostumada a ver no dia a dia em meu trabalho) mas o atendimento do corpo clinico e de enfermagem é muito bom.
Bem, lá estava eu, toda radiante, feliz, e CALMA!!! Sim, muito calma. Já tinha tido mais do que sinais que ia dar tudo certo...
As 13 h o enfermeiro foi me buscar. “Mas já???”, perguntei logo de cara. Ele disse que sim, e que era para eu por logo a camisolinha sexy que ele tinha deixado antes lá... Já tinha tomado a injeção do anticoagulante, coloquei a camisolinha e lá fui eu, na maca... Queria ir andando, correndo e gritando: “Vou voltar a ter saúde, viva!!!!”, mas não deu... kkkkk Meu amorzão foi comigo até a porta do elevador, lá nos despedimos.
Cheguei no centro cirúrgico e também fiquei impressionada. Pelo que vi do quarto (que era péssimo e caindo aos pedaços por ser muito velho) imaginei que ia ter que entrar no centro cirúrgico de olhinhos fechados. Imagina!!! Tudo lindo, novinho, limpinho, maravilhoso!!! Quebrou toda má impressão do quarto (era enorme viu, só que velho, e lembre, não sou referência, estou acostumada com padrão de hotelaria 5 estrelas em hospitais).
Estava super animada, conversando com o pessoal de apoio, contando piada, o pessoal tava até achando diferente, por que segundo eles, os pacientes chegam tensos para a cirurgia.
Logo chegou o anestesista e seu ajudante, o segundo por sinal um piadista. O anestesista foi ótimo, conversou bastante, analisou os exames. Avisei que apagava até com sedação de endoscopia (e apago mesmo, fico o dia todo grogue!!!). Logo chegou um médico, que não lembro o nome claro, que era o médico assistente do Dr. Nestor. Eu tava lá toda relaxadona, aquele maquininha de fazer massagens nas pernas é fantástica, super relaxante...
Logo chegou o Dr. Nestor, todo bem humorado. Ele me viu e perguntou: “E aí, tá com medo?”, respondi que não, que tava é louca para começar logo minha nova jornada... aí ele disse “Então vamos lá...”.
Nisso o anestesista me disse que ia começar a colocar a sedação... fui ficando molinha, só lembro de falar: “Galera, cuida direitinho de mim viu, até mais tarde” e apaguei. Acordei já eram quase 21 h, sentia uma leve dorzinha dos gases, coisa muito leve. Aí conversaram comigo, perguntaram se eu estava bem, respondi que sim e pedi um remedinho para dor.
Eles não queriam deixar eu ir para o quarto enquanto não acabasse o remédio, mas torrei tanto a paciência deles que deixaram eu ir... rs...
Cheguei lá meu maridão tava lá, todo lindo e com cara de cansado me esperando. Cheguei e já desci da cama e fui caminhar... afinal, essa era a recomendação, caminhar muito por conta dos gases... obedeci direitinho...
O pessoal de enfermagem ficou surpreso e assustado, disseram que normalmente o pessoal fica reclamando muito de dor e meio apagado, eu não, acho que tava tão feliz de não estar com dor que fiquei toda celelepe... kkkk
Meu marido disse que assim que acabou a cirurgia o Dr. Nestor chamou ele e disse que tinha corrido tudo bem, que meu fígado deu um pouco de trabalho pois estava muito grande e que tinha feito a cirurgia na hora certinha, pois meu fígado estava muito ruim.
O triste foi ficar no hospital quase dois dias inteiros me sentindo super bem né, isso foi complicado. Mas tudo bem, normal.
No dia seguinte, sexta dia 29/07, chegou logo cedo minha dieta... um caldinho que tinha um cheirinho ótimo, água de coco, gelatina e Gatorade. Gente, fiz direitinho, tomei de golinhos, desceu tudo muitíssimo bem, até estranhei, não enjoei, não vomitei, fiquei ótima.
E sem dores!!!! Nadinha de nada!!!!
Na sexta e no sábado de manhã, médicos da equipe passaram para me ver, disseram que estava tudo ótimo, e no sábado, meio dia, chegou o Dr. Nestor... fiquei até assustada, afinal, o médico que tinha passado de manhã (as 05:30 h da manhã!!!!) disse que a alta ia ser só a tarde, depois das 17 h.
Chegou, olhou os pontos, perguntou se estava bem e começou:
- Como você está?
- Bem Dr., muito bem.
- Muitas dores?
- Só gases, normal. Tenho andado no corredor a cada 1 hora.
- Bom. E dores fora dos gases, muitas?
- Não.
- Não?! Vomitou quantas vezes?
- Não vomitei! (...)
- Não?! Enjoando muito?
- Não!!!! Nadinha!!!
- Mas você está tomando só água então? (E olhou o potinho de caldo vazio, a gelatina começada, o gatorade pela metade, a caixinha de água de coco com o canudo)
- Não Dr., comi, ou melhor, bebi tudo que veio, não era para fazer isso não?
- (risos) Era sim. E não sentiu nada?
- Nadinha. Dr., péra aí, tem  certeza que operou meu estomago? Será que não tirou minha vesícula por engano?
- (risos) Não, operei seu estomago sim. Que bom que está ótima. Realmente o preparo psicológico é essencial antes da cirurgia. Tenho vindo pessoalmente nas altas dos meus pacientes pois ele tem reclamado muito de dor. Sinal que a técnica está ok.
- Dr., troca seus pacientes, não dói nada não... (risos)
- Ótimo!!! Daqui 15 dias quero ver você no consultório, apesar de não ter pontos para tirar, quero olhar para você e ver se realmente está bem. Liga para seu marido e pede para ele vir lhe buscar.
- Dr., se estiver me sentindo bem como agora, posso voltar a trabalhar no dia 08/08?
- Sim, se estiver bem, pode voltar, você trabalha sentada certo?
- Sim.
- Pode voltar sem medo. Se precisar dirigir, também não tem problema, só não pegue peso!
Iupi!!!!!  Alta!!! Não via a hora!!! Fiquei toda orgulhosa de estar super bem!!!!

1 de set de 2011

Minha história - Parte final

Então foi assim. Tudo muito rápido. Já que era uma solução para o problema, aparentemente a única, já que a medicina normal nem alternativa me ajudou, vamos lá. É mutilação? Sim. Mas o que seria melhor, ficar com um pé gangrenado que poderia me fazer perder a perna ou a vida ou tirar o pé fora???? Por incrível que parece me convenci desta forma.
Sou uma pessoa muito prática e lógica. Não tem meio termo, ou é ou não é. E nesse caso, não ia esperar ter uma doença hepática irreversível, um AVC ou um problema cardíaco sério para tomar uma atitude (isso se desse tempo né).
Perguntei para meu marido logo cedo, a caminho do trabalho o que ele achava d’eu fazer a bariátrica, ele disse que apoiava. Cheguei no trabalho e liguei para o Instituto Garrido. Um colega de trabalho já tinha operado lá e tinha ótimas referencias. Quase a equipe inteira (incluindo Dr. Garrido), são médicos do HC, e, aquilo ali é celeiro de profissionais altamente qualificados.
Lembro até hoje que a menina me perguntou: “A senhora tem preferência por algum profissional?”, eu respondi de pronto: “O que tiver consulta mais breve”. “Ah, a senhora deu muita sorte, o Dr. Nestor liberou a agenda dele para as sextas feiras ontem a tarde, tenho consulta para próxima sexta, pode ser?”. Tem como ser melhor? Não né.
Neste meio tempo, uma semana de espera, fui consultar minha fé para ver se realmente esse era o caminho. A resposta??? Positivissima!!!! Já tinha tido amostras que esse ano seria um ano de grandes realizações, inclusive, que seria o ano em que eu “venceria” meu maior inimigo. Quando ouvi isso, lógico que pensei na obesidade, mas nunca ia imaginar que ia vencê-la desta forma.
E fui, uma semana depois toda feliz, com uma pasta de quase dois quilos de exames para o consultório do Dr. Nestor. Esperei um bocadinho, estava tensa, afinal, estava a um passo de mudar completamente minha vida. Fui chamada. Meu marido, apesar de ter ido comigo, ficou com meu pequeno do lado de fora, afinal, o bichinho tava mega cansado de ficar esperando, já que atrasou um pouco a consulta.
Lá fui eu... de cara olhei para ele e simpatizei muito, o “santo bateu” digamos assim. Ele foi super tranqüilo (ele é super tranqüilo), me explicou tudo, olhou todos meus exames, fez perguntas e disse que com o meu quadro clínico e histórico relatado, a melhor opção era a cirurgia mesmo.
Pediu alguns exames de sangue, já que de imagem tinha todos, pediu que eu fosse na palestra do Dr. Garrido e voltasse lá depois disso, com os exames.
Fiz os exames e fui na palestra. A consulta foi em maio, fui na palestra de junho, dois dias antes da consulta com ele. A palestra, para mim foi chocante demais. Não pelas explicações, foram todas ótimas, a palestra é maravilhosa, muito completa. Fiquei chocada com as pessoas que estavam lá, e não eram poucas, muito mais de 200, haviam pessoas sentadas no corredor.
Olha, eu sai de lá e não consegui conter o pranto. Na platéia, tinha uma senhora atrás de mim, ela ficava o tempo todo: “Essa cirurgia que eu quero, se bem que faz peidar fedido né, mas pode comer a vontade, não to afim de parar de comer, eu amo comer”, e a cada método mostrado ela comentava com coisas absurdas.
A do lado discutiu com o filho por que não era admissível que ela tivesse que parar de beber. “Onde já se viu, o aceitável é só duas latinhas de cerveja por semana????? Eu tomo seis latinhas só no jantar”.
Outra me fala em público que é dona de restaurante e que tinha medo de não funcionar a cirurgia, afinal, ela ficava o dia inteiro sentindo cheiro de comida, e isso engorda. (!!!!!!!!!!!!!!!???????????????), enfim, um show de horror.
Pessoas perguntando se teriam que parar de fumar, se o hospital tinha ala para fumantes, quantos brigadeiros poderiam comer sem passar mal, se poderiam continuar ingerindo Coca e coxinha, outro falando que comer a cada 3 horas era impossível, afinal, ele tinha uma vida profissional muito agitada e não dava pra fazer isso (essa até o Dr. Garrido respondeu, ele já tava nitidamente de saco cheio de tanta asneira, ele soltou um “Então morre pô!!!! Tá pensando que a cirurgia faz milagre?????”)... um verdadeiro show de horror...
Por que sai de lá chorando???? Porra!!!!! Eu me ferrando fazendo uma dieta mega restritiva de 1400 calorias a mais de 2 anos, fazendo exercício físico e sem conseguir emagrecer 1 graminha que fosse. Cheia de problemas de saúde, mega preocupada com minha qualidade de vida, sem gostar de doces, sem suportar frituras (a não ser o pastelzinho que comia a cada 3 meses, hummm pastel de feira é tuuuuudo! Mas sempre me fez muito mal!!!!), lá em casa 1 litrinho de óleo (de girassol, é claro!!!!) dura mais de 6 meses, e vendo aquele monte de gente que não quer se quer abrir mão da cerveja, doces e frituras, e pior, que acreditam que cheiro de comida engorda??? Que não fazem outro exercício que não levantamento de garfo e abertura de bombom e eu ali, torturada mentalmente por ter que me mutilar por não ter alternativa e um bando de gente que não quer ter esforço algum querendo fazer o que eu pagaria toda minha fortuna para não fazer???? Era muito pra mim...
Mas tudo bem. Entendi bem o por que de ser essencial fazer terapia antes e depois (coisa que faço com muito prazer). Gente, pelo amor... como pode!!!!  Pior de tudo que há muitos, mas muitos médicos mercenários que vão lá e operam sim, tão nem aí se o paciente tá preparado ou não. Psicologos que vendem literalmente laudos, enfim, profissionais que deveriam zelar pela saúde do indivíduo e tão literalmente igual cavalo em parada de sete de setembro (cagando, andando e sendo aplaudido!!).
Voltei na consulta, tranqüila, bem informada, com os resultados e saí de lá com a data da cirurgia. 28/07/2011. Ai meu Deus!!! Agora não tinha volta.
Precisava então dos laudos. Epa! Da psicóloga ok! Da nutri, bem, fazia acompanhamento a pouco mais de 1 ano com uma. Endócrino, acompanhava desde 2006 com a mesma, a mesma que me virou do avesso e não conseguiu achar nada. Melhor?? Ela que faz a perícia para o convenio, ela e a nutri são da medicina ocupacional de onde trabalho. Psiquiatra, de quebra tinha mais uma profissional que me acompanhava, olha que tudo!!!!
Mas não é que a endócrino quis jogar areia???? Ela mesmo me apavorou com o laudo da ressonância (fígado) e veio querer jogar areia e dizer que eu “não estava preparada psicologicamente, poderia ter bulimia”. PORRA!!!! Ela é endócrino ou psicóloga??? Será que o laudo da profissional QUE ELA MESMO INDICOU e com quem já me tratava a mais de 1 ano e meio não servia para nada?????? Deu trabalho hein... caraca... deu muito trabalho, me deixou muito nervosa, mas no fim deu tudo certo.
Meu convênio liberou em uma semana a cirurgia!!!! Fácil. Tudo indo mega bem... e assim continuaria.

Minha história - Parte 3


Bom, vamos continuar então. Primeira consulta do pré natal, a obstetra me mandou comer um mundo de carne vermelha. Nessa época, era quase naturalista, raramente comia carne vermelha. Sempre tive sérios problemas de digestão, então, evitava a carne sempre.

Comecei a comer muita carne vermelha, e óbvio que em 1 mês eu engordei. Foram 3 quilos. Ao final do primeiro mês de gestação havia engordado e estava com 79 kg. A endócrino quase me matou né...

Procurei uma nutricionista mega máster blaster e fiz acompanhamento com ela. Fui xiita durante a gravidez, afinal, estava gerando uma vida e precisava que ela fosse perfeita e isso dependia quase que exclusivamente de mim. E valeu a pena. Meu menino nasceu lindo e perfeito.

Ao final da gravidez, quando sai de licença (2 semanas antes dele nascer), estava pesando 90,5 quilos. Ou seja, engordei pouco mais de 14 quilos ao longo da gravidez. Nas duas últimas semanas, por ser alto verão, estava muito inchada. No dia do parto estava com exatos 96 quilos, 20 quilos a mais de quando engravidei.

O parto foi cesárea, um pouco antes do tempo, inchei mais ainda. Quando voltei a trabalhar depois de quase 5 meses, já estava com 82 quilos, ou seja, 6 quilos acima do meu peso, já havia emagrecido 14 quilos, sem esforço algum. Não fiz dieta alguma, mantive a comida do jeito que era antes.

Os problemas começaram exatamente quando voltei. Meu filho foi para creche e logo adoeceu. Eu me sentia culpada, era horrível. Sarou. Adoeceu novamente. Era horrível. E eu me culpava muito por ter que deixá-lo para trabalhar, pior, eu não produzia o que gostaria preocupada com o pequeno e me culpava também por não estar sendo uma “ótima profissional”.

Abrindo um parêntese, eu sempre, ou melhor, quase a vida inteira fui muito perfeccionista, inclusive comigo mesmo. Exigente ao extremo, então, essa fase de adaptação foi um saco.

Bem, meu filho tinha 6 meses, exatos 2 meses após eu voltar a trabalhar e tive que parar de amamentá-lo. Tive problemas sérios no estomago (sim, meu estresse refletiu sempre no estômago, o pobre sempre apanhou) e tive que parar de amamentar para cuidar do mesmo.

Esse foi o golpe fatal para mim. Tudo bem que descobri isso muito tempo depois, com terapia, mas foi isso que desencadeou meu ganho de peso. Entrei na segunda crise de depressão, tão avassaladora quanto antes. Advinha o que tive que tomar????? Kkkkkk Prozac!!!!!

No dia que meu filho completou 8 meses ele foi internado com pneumonia. Pronto, fui pra lona. Em pouco tempo após isso cheguei aos 90 quilos novamente e ao longo do último ano (2010) cheguei aos 96 quilos novamente. Peso do final da gravidez, só que desta vez sem neném na barriga, só banha.

Tentamos de tudo. Academia para mulheres, dieta, remédio, nada funcionava, e eu só engordava. A situação clínica só piorava. Fui para terapia no começo de 2010 depois de muito relutar.

A terapia me ajudou muito. Sai da depressão e parei com os medicamentos em meados de junho de 2010, onde descobri que eu engordava igual louca por culpa por ter parado de amamentar... coisa louca né? Mas depois de mexer neste gatilho, o ganho de peso estabilizou.

A situação clínica que não estabilizava. Estava com resistência a insulina, diabetes, pressão alta, esteatose hepática (então em grau II), triglicérides e colesterol totalmente descontrolados. Obesidade grau III, a tal da “mórbida”. E mesmo com vários medicamentos, a situação só piorava.

A endócrino me virou do avesso, não encontrou nada, absolutamente nada. No começo desse ano ela resolveu investigar as glândulas supra renais, pediu uma ressonância. E aí a coisa começou a mudar de figura.

Peguei o resultado da ressonância. Supra renais ok. Quem estava muito mal era meu fígado. Esteatose hepática severa!!! Pirei né. Gente, fígado é um caso sério, ele só dói quando não tem mais salvação.

Mandei o resultado para endócrino que me acompanhava, pronto, ela surtou. Me mandou um email que me assustou muito. Minha sorte foi que naquele dia eu tinha terapia (terapia é tudo na vida gente!!!!). Cheguei lá desolada... aí já soltei né: “Daqui a pouco vou ter que me mutilar e fazer a cirurgia bariátrica”. Ela olhou séria para mim e disse: “Por que não? Vai esperar ter uma doença hepática grave?”.

Bem, eu sempre fui contra a cirurgia pois sempre achei coisa de preguiçoso e no auge da minha depressão e piração, cheguei a comentar com a terapeuta o que ela achava e ela me deu um não taxativo e com letras de neon garrafais.

Fiquei meio sem saber o que pensar. Ela explicou que era uma ferramenta que a medicina disponibilizava que sim, poderia ser avaliada junto aos médicos, afinal, já haviam existido várias tentativas sem sucesso do emagrecimento e agora minha saúde pedia urgência.

Fui para o trabalho pensando naquilo e comecei a pesquisar sobre a cirurgia. Blogs, páginas, enfim, cacei muita coisa. Isso tudo ocorreu em maio de 2011.

Para completar, naquele mesmo dia, que foi muito difícil para mim, afinal, diagnóstico de doença hepática grave com terror da endócrino, terapeuta citando a bariátrica, que para mim era um atestado de incompetência e uma mutilação, aí ainda vem meu filhotinho completar.

Nas escadas para nossa casa, sempre subia um lance e parava, ofegante, para descansar. Meu filhote acompanhava sem prestar atenção naquilo. Até que, naquele dia, naquele derradeiro dia ele subiu dois degraus, parou e me imitou ofegante dizendo “Para mamãe, cansei”. E foi assim, de dois em dois degraus ele parando e me imitando.

Não fiquei triste, deprimida nem nada, mas aquilo foi um soco na minha cara. Soco para tomar vergonha e uma atitude sabe. Poxa, meu filho tão novinho, crescendo lindo, esperto inteligente, meu marido lindo, amado, amante, cheio de vida, minha carreira ótima, promissora, minha idade, bem, já passei dos 30, mas considerando que quero conhecer meus netos, to nova pacas ainda... como diz o Fê do blog http://fizcirurgiabariatrica.com.br/ , alguém já viu um velhinho obeso????

Pois é. Dormi e acordei decidida a saber mais sobre a cirurgia. Saber não. Estava disposta a fazer, afinal, o que era pior? Me mutilar ou morrer nova deixando marido, filho e uma vida prospera pela frente????